ADAB chega aos dois anos com muito a comemorar

Com eventos e ações práticas voltadas à valorização do despachante aduaneiro, meta da entidade é consolidar a importância do principal interveniente na cadeia do Comércio Exterior

Da esquerda para a direita: Maurício Carvalho, Celso Colombini, José Carlos Chila, Leandro Soriano, Rogério Grecchi e Valter Rezende

22/01/2020

A ADAB completa dois anos nesta quarta-feira, 22 de janeiro, e já coleciona vitórias em relação a alguns dos propósitos para o qual foi concebida, como fortalecer e valorizar a classe dos despachantes aduaneiros e ajudantes e oferecer possibilidades de atualização e requalificação profissional.

Desde o 1º Fórum Nacional dos Despachantes Aduaneiros (FNDA) ocorrido em Campinas (SP), em setembro de 2017 – o que, segundo a presidência da entidade, abriu caminho para a oficialização da associação – outras duas edições do evento já foram realizadas, uma em Itajaí (SC), ainda em dezembro de 2017, a última em agosto de 2019, em Joinville (SC). A próxima edição do FNDA está prevista para acontecer novamente em Campinas, neste ano, no mês de abril.

Outra conquista que o presidente Valter Rezende destaca é a criação, em Campinas, onde a ADAB está sediada, do Dia do Despachante Aduaneiro, comemorado em 25 de abril – ideia apresentada pela associação, aprovada na Câmara Municipal do município e sancionada pela prefeitura, em maio de 2017. A iniciativa têm servido de exemplo para valorização da categoria em outras localidades, como Santos, conforme enfatiza Rezende.

O FNDA, por exemplo, virou praticamente uma patente nossa. Agora, estamos preparando o 4º fórum para abril, evento que nos deu força desde a 1ª edição. Também conquistamos o Dia do Despachante Aduaneiro em Campinas, o que foi muito importante, pois outros municípios começaram a se mobilizar para inserir a data no calendário municipal, como é o caso de Santos (SP). E, quase em seguida, a ADAB foi declarada como órgão de utilidade pública em Campinas”, pontua Valter Rezende.

Conforme a legislação, essa classificação concede isenções e imunidades fiscais, além da possibilidade da associação contrair recursos, por meio de convênios, para promover desenvolvimento social, educativo e econômico.

Outras ações práticas

Também está em tramitação na Câmara Federal o Projeto de Lei 4.814, de 2019, que deverá regulamentar o exercício da profissão de despachante aduaneiro e de ajudante de despachante aduaneiro, por iniciativa da ADAB em conjunto com a Aliança Operadores Aduaneiros Associados (AOAA) e a Federação Nacional dos Despachantes Aduaneiros (Feaduaneiros). Até novembro do ano passado, o projeto apresentado pelo deputado federal Mauro Nazif (Novo-SP) já havia percorrido metade do “percurso” para ser aprovado na casa.

Além disso, a ADAB continua incansável em defender e proteger a atividade dos despachantes, por meio do seu corpo jurídico, questionando empresas ou denunciando e oficiando órgãos reguladores a respeito de ações que possam configurar concorrência desleal, por parte das gigantes do Comércio Exterior.

Por fim, a entidade mantém convênios com empresas e profissionais renomados do setor para promover cursos de qualificação permanentes aos associados, gratuitos ou com descontos especiais; organiza campanhas humanitárias em prol de associados e da sociedade em geral; coordena grupos temáticos no WhatsApp com mais de mil despachantes inscritos, engajados e estabelecidos em todo o Brasil, e disponibiliza conteúdos institucionais e informativos em seu site.

Quando atuamos em defesa da profissão, cuidamos dos interesses de exportadores e importadores, facilitamos o comércio internacional e cooperamos com os órgãos anuentes, na cadeia do Comércio Exterior”, reflete o presidente da ADAB, Valter Rezende.

Entre as metas futuras da entidade está a criação de um conselho federal ODAB – Ordem dos Despachantes Aduaneiros do Brasil.

História da ADAB

A constituição da Adab foi idealizada em setembro de 2017, no 1º Fórum Nacional dos Despachantes Aduaneiros (FNDA), na cidade de Campinas, quando foram discutidas ações para a defesa da profissão e a necessidade de modificação da legislação, para resguardar e fortalecer os interesses dos profissionais. Mas foi em 2016 que um grupo de despachantes aduaneiros de várias regiões do Brasil iniciou as discussões para a criação de um movimento representativo mais independente, colaborativo e transparente, que viesse a fazer frente aos novos desafios impostos à categoria, e dessa forma, contribuir com o Comercio Exterior brasileiro.

A partir de 2018, com a constituição formal da associação, foi sediada no município de Campinas (SP), mas tem atuação em todo território nacional, uma vez que dispõe de 25 delegados em 10 regiões fiscais do País, distribuídos em 15 estados, para defender os interesses dos profissionais e ficar à disposição da categoria.

Em dois anos, a ADAB conseguiu reunir cerca de 100 associados e continua trabalhando para elevar esse número cada vez mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui